domingo, 13 de janeiro de 2008

Reafirmando

SOUL um mistério pra mim, tenho tentado me retratar, considerando que não sou uma pessoa difícil de se lêr, levo meu mundo na minha cabeça, não há segredos, só mistérios.
Não estou satisfeita com que soul, mas há ferramentas no tempo que podem me ajudar, sou flexivel..
Luto contra meu orgulho tentando desenhar sorrisos, tentando escrever uma história diferente na vida daqueles que me rodeiam, pena que a perfeição está longe de mim, carnal tanto quanto espiritual estou sempre perto do tropeço.
Mas Deus sabia como seria esse meu infinito particular, desde minhas grandezas às minhas fraquezas, Ele sabe quando vou errar, e me guia para que eu possa também acertar.
Meu mundo gira ao contrário, não quero ser comum, mas isso não consigo vencer;
Somos todos iguais. Uns viajam mais que os outros, e outros possuem melhor condição financeira, mas no fim todos voltarão para o pó, sem fala, audição, sem sentimento, sem visão... Mortos para aquilo que é fútil, entederão a loucura de respeitar o tempo e o vizinho.
Não quero me esconder, não quero fugir, não quero que você me entenda, quero que me respeitem, que respeitem meus limites, minhas fraquezas e também minhas vitórias.
Porque a inveja é uma doença, o ódio é cólera, a mágoa um virús...Mas o amor, é um sentimento sublime que dura para sempre...
Vou fazer o que acho certo, até achar que devo.
Vou deixar me decifrar e vou tentar decifrar você..

Um comentário:

pedro henrique disse...

muito fera mari... PH